maio 31, 2010

Ir à praia alone...

Pois é. Nunca gostei de fazer este tipo de programas sozinha, mas a verdade é que fiz e soube muito bem. Estar sozinha (no meio de uma multidão de pessoas), eu, o Sol e o mar. Assim, bem próximos e os meus pensamentos a divagarem por tanto lado. Penso até que foram à Rússia e voltaram. Foi uma sensação óptima a de poder estar perdida em mim, tentar encontrar a ponta do fio que se perdeu... Vou repetir a experiência!

maio 28, 2010

Previsão astrológica....

O Mago


De que vale dramatizar? Os problemas não vão desaparecer, pois não? Quanto mais rápido se reerguer e os enfrentar, mais rápido poderá continuar a viver. Não se esqueça que, “o verdadeiro heroísmo consiste em persistir quando tudo parece perdido!”
 
 
Mesmo de que nada valha, sempre dá algum ânimo! :(

maio 26, 2010

Medo

"Quando se é feliz muito novo, a única obsessão que se tem é aguentar a coisa. Vive-se ansiosamente com a desconfiança, quase certeza de a coisa piorar. O pior é que as pessoas que se habituaram a serem felizes não sabem sofrer. Sofrem o triplo de quem já sofreu. É injusto mas é assim. No amor é igual. Vive-se à espera dele e, quando finalmente se alcança, vive-se com medo de perdê-lo. E depois de perdê-lo, já não há mais nada para esperar. Continuar é como morrer. As pessoas haviam de encontrar o grande amor das suas vidas só quando fossem velhas. É sempre melhor viver antes da felicidade do que depois dela."


- Miguel Esteves Cardoso -

maio 24, 2010

Alone

Caminhar sozinho por entre a multidão é doloroso...

Tristeza

"Vive a tua tristeza, tacteia-a, desfolha-a aos teus olhos, molha-a com lágrimas, envolve-a em gritos ou em silêncio, copia-a em cadernos, anota-a no teu corpo, anota-a nos poros da tua pele. Pois só se não te defenderes fugirá, por momentos, para outro lugar que não o centro da tua íntima dor"

maio 22, 2010

Chorando se foi quem um dia só me fez chorar

Chorando estará, ao lembrar de um amor
Que um dia não soube cuidar

A recordação vai estar com ele aonde for
A recordação vai estar pra sempre aonde eu for

maio 20, 2010

Quando for grande, quero ser assim...

Nenhum fardo é demasiado pesado...


...para quem tem asas!
Exemplo de coragem, amor e cumplicidade.
Exemplo de sucesso e felicidade.

Viver a vida não é demais

Viver os sonhos nunca é demais

Encontrar saída não é demais

Saber quem somos nunca é demais

maio 19, 2010

Preferia não ter ouvido dizer

as mais belas palavras de amor que algum dia me disseram...
as mais verdadeiras promessas de eternidade que algum dia me fizeram...

Torna Possível... Eu Faço Acontecer!

White&Balck

Porque há dias assim...
Fazes-me falta, preciso da tua luz para colorir o meu dia.

Porque há muitas coisas que só contigo fazem sentido. Lutar pelos sonhos sonhados a dois, traçar um futuro juntos, ver a família crescer, fazer a árvore de natal e viver a magia desta data. Sempre te disse que só contigo tudo isto faria sentido... acredita!

Valoriza-te...

És muito melhor do que julgas. Se ao menos me permitisses viver esses medos ao teu lado e afastá-los para que possas ser completamente feliz. Eu fazia-te feliz se me deixasses...

Gosto muito de ti...

Tínhamos tudo para ser felizes!

À espera de um Happy ENd

Carta a...



"Um dia vou escrever-te uma carta dizendo tudo aquilo que nunca tive coragem de te dizer… Vais perceber o que sinto e o que realmente significas para mim… A importância que tens na minha vida… Às vezes, penso que nunca me levaste a sério nem acreditaste nos sentimentos que teimei em te mostrar… Mas tinhas razão… Hoje sei que as palavras nao valem nada… Na verda de, tantas são aquelas jogadas fora, esquecidas no tempo, sem valor… Mas a minha carta vai ser diferente… E sei que te fará pensar, pelo menos durante o tempo em que a estiveres a ler… Eu conheço-te… Sei que por detrás dessa máscara de mau esta alguém cheio de n obres sentimentos, e que gosta de mim da mesma maneira que eu gosto de si, mas tem medo…

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que cheguei a acreditar que eras a outra metade de mim… Ainda hoje acredito, aliás… Nao é todos os dias que se encontra alguém com quem gostamos de estar, de conversar, alguém que nos compreende e que, embora diferente, seja tão parecido connosco…

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que sempre acreditei na grandeza dos laços que nos unem… Vou perguntar-te se nunca pensaste no facto de sempre nos termos dado melhor quando estavamos juntos do que quando estavamos afastados…

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que sempre esperei muito de ti, que sempre acreditei nas tuas qualidades, e desvalorizei os teus defeitos… Vou dizer-te que sempre te achei especial, que me fizeste rir tantas vezes quando estava triste, mas também chorar quando estava contente…

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que, apesar da liberdade com que sempre sonhei, fantasiei uma vida em conjunto contigo, imaginei-me a teu lado, rodeada de filhos… No fim de contas, não é uma aspiração legítima para quem ama?

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que te amo, e que sempre te vou amar, mas que não consigo viver mais na incerteza… Vou dizer-te que para mim nao existe meio termo e que o amor tem de ser vivido na sua plenitude, sem receios, sem medo de nos magoarmos…

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que és tudo para mim, mas que já não dá mais… Vou dizer-te que há alturas na vida em que toda a gente necessita de estabilidade… Vou encher-te de perguntas para tentar perceber o que não resultou, embora há muito que saiba a resposta… Vou dizer-te que sempre esperei que desses mais de ti e te entregasses mais…

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que foi contigo que passei os melhores momentos da minha vida… Vou dizer-te que fui feliz quando estive contigo, mas triste quando estavamos separados… Vou dizer-te que sempre quis entrar na tua vida, mas que tu nunca permitiste que isso acontecesse…

Um dia, quando tiver coragem, vou escrever-te uma carta para que percebas, de uma vez por todas, que desperdiçaste o que de melhor havia entre nós, mesmo sem te teres apercebido... Vou dizer-te que me fizeste perder uma parte de mim, a mais genuína e verdadeira, aquela que nunca mais deixará que me entregue a outra pessoa da mesma forma…

Um dia vou escrever-te uma carta dizendo que as portas do meu coração se fecharam, para ti e para toda a gente… E vou dizer-te que, ao mínimo sinal da tua parte, voltarei a abri-las… Porque o amor é isso mesmo…espera e dedicação total!

Um dia vou escrever-te uma carta…"





Resposta de...


"Um dia quando receber a tua carta vou deixar-me pensar em tudo aquilo que sempre sonhei mas que tive medo de me envolver. Vou perceber realmente aquilo que significas para mim, que sempre significaste e que sempre releguei para o sótão das minhas lembranças com medo de me expor, de me fragilizar, de ser o elo mais fraco… Eu sei que pensarei nas tuas palavras escritas mais do que naquelas que trocámos entre sorrisos ingénuos e olhares infinitos, sei que aquelas linhas me marcarão tanto como ao papel branco que lhes dá vida e que a perde por ser o mensageiro da tristeza. Sei que pensarei nelas mais e mais e ainda uma outra vez procurando sem pressas no que se desfaz o emaranhado em que a minha vida se tornou…

Um dia quando receber a tua carta vou ter pena de nunca te ter dito que sempre acreditei que eras a metade do meu eu incompleto. Que me convenci que por isso devias saber, devias senti-lo tão so como eu o senti vezes sem conta mas nunca te disse. Foi tão bom sentir que e possível haver alguém a quem não se precise de dizer nada, dar explicações ou desculpas, apenas estar, sentir, viver!...

Um dia quando receber a tua carta vou querer gritar-te que o afastamento que por vezes alimentámos era somente o avesso dos momentos em que estivemos juntos e como cada pano tem um avesso também o nosso afastamento é único e mágico e eleva ainda mais o que por ti sinto…

Um dia quando receber a tua carta vou dizer-te, sem chorar, que sempre te senti lá, à minha espera, que sempre me fizeste sentir tão especial e únicoe se calhar por isso deixei-me voar sem perceber que eras tu as minhas asas…

Um dia quando receber a tua carta vou ter pena de nunca te ter dito que às vezes, nas tardes de Verão, quando os meus olhos brilham por detrás de uma sombra interrompida, dou por mim a imaginar como serão bonitos os filhos que havemos de ter…

Um dia quando receber a tua carta vou ter de te confessar que o teu amor me encheu as medias, me fez sentir o homem mais feliz deste planeta, me fez sentir tao bem que tive medo de baixar a guarda, de me tornar patético de tão babado. Vou ter que te dizer que sempre resisti a esbugalhar-te essas bochechas e a apertar-te com uma força infinita, a fazer-te rodopiar no espaço e a cair contigo num colchão de nuvens, a gritar alto que te quero muito, que sempre te quis, sempre…

Um dia quando receber a tua carta vou tentar lembrar-te se ao menos terei sorrido abertamente quando me acariciaste, se nao cerrei os olhos quando me olhaste de frente e me deixaste ver o infinito dos teus e do teu ser, vou tentar lembrar-me se em todos aqueles momentos únicos que passámos teria sido possivel eu ter passado, um sinal que fosse, da felicidadeque então vivi, tão única e tão especial…

Um dia quando receber a tua carta vou saber que de nada vai adiantar tentar explicar-te que sempre deixei para amanhã as coisas que tinha planeado contigo, que sempre achei que teríamos uma vida inteira pela frente, que, estupidamente, deixei o “hoje” escorrer-me por entre os dedos, que nada nem ninguém é mais culpado que eu próprio, eu e o meu medo de ser eu…

Um dia quando receber a tua carta vou a correr bater às portas do teu coração, deixar para trás este orgulho hediondo que me sufoca, rir-me daqueles que hão-de gozar com a minha figura de homem apaixonado, pateticamente apaixonado!

Um dia quando receber a tua carta…"





(...porque quero que seja diferente, porque isso depende de nós, e porque a última carta pode ser escrita com os nossos sorrisos e pelo amor...aquele, só nosso!)

Pesadelo

«Prefiro não saber, não te ouvir, não sentir ao olhar a tua sombra na parede e perceber que pode ser a última vez que a luz desenha o teu perfil aquilino, metade pássaro, metade imperador. Prefiro não saber que partes, porque ao menos assim, não choro a tua ausência, porque não me foi anunciada. E se não fizeres barulho e eu continuar adormecida, no dia seguinte vou imaginar que acordei em um outro lugar, que entrei numa dimensão desconhecida, que mudei de nome e de coração e que, como nunca te conheci, não posso chorar a tua perda.»

- margarida rebelo pinto -

Não me deixes cair

Agarra-me!

Prende-me a ti!

Não me deixes escapar... não me deixes cair!

 
Não te quero perder, nem me quero perder... perdendo-te!




Eu sem ti sou muito menos do que sou ao teu lado!

Ensinas-me tanto! Ensinas-me a respirar de uma maneira mas livre e verdadeira...

Sabes... eu descobri-te... descobrindo-me!

Conheci mais de mim, quando te conheci!

Esse é o nosso sonho... Não deixes roubá-lo! Será, para sempre, só nosso. Sinto-o...

Não me deixes cair...acho que será o meu fim!

Sufoco

Amar, de verdade, essa marca distinta, tem sempre só um dono...
A vida é tão curta para desperdiçámos aquilo que mais amamos e que mais nos faz feliz. Custa a crer que assim tenha que ser. Mais vale tarde do que nunca, perceber e lutar por algo assim vem das profundezas da alma, do mais puro do nosso ser. Custa a crer! Deixa-me lutar...contigo, ao teu lado, por ti!

maio 18, 2010

2ª oportunidade

Marcelo Rebelo de Sousa dizia hoje, a propósito do seu regresso à TVI, que se tratava de uma segunda oportunidade. Dizia ele "Nada é exactamente igual, o país nao é igual, a TVI não é exactamente igual, eu não sou igual. Vamos ver se nesta nova versão, com um novo país a comentar, com uma nova TVI e com um novo Marcelo, vai dar certo (...) tentar descobrir novas coisas, além daquilo que já existia."

Respeito-te

Por tudo aquilo que tu és e representas para mim.
Vou respeitar-te em tudo, do fundo do coração...

Carta de amor

Porque estas palavras me tocaram, porque há muito tempo que não lia nada com tamanho significado, porque quero acreditar que ainda são verdadeiras, porque foram elas neste momento que me indicaram o caminho...

«Sinto que nada está perdido, e que tudo é possível, pois tudo nesta vida tem solução, inclusive no amor. Basta as partes interessadas lutarem por um mesmo querer.

Se o caminho para te encontrares passar por mim, ou por uma possivel reconciliação...Estou aqui para te ajudar, para te apoiar, para te amar, e acima de tudo para confiar.
Há tanta coisa mais que gostaria de te dizer...mas faltam me as palavras...e só as palavras não bastam...
Não te quero magoar, gostava que muita coisa fosse diferente, mas mais uma vez teriamos que lutar por um mesmo fim...
Não tenho medo de o dizer, ainda te amo, mas isso não chega...»

 
Queria que tudo isto fosse real, que fosse o mais puro sentimento que um coração apaixonado pode emanar. Queria que carregasses junto comigo o medo que me assola nesta descoberta. Queria uma nova oportunidade...para, pelo menos, perceber!

maio 17, 2010

Sentadinha


Vou ficar sentadinha à espera das respostas que neste momento estão tão difusas no meu coração. Mais do que procurar-te, tentei encontrar-me... é doloroso o sofrimento que atinge que nem uma flecha, a destruir cada pedaço da minha existência. Preferia não sentir o desespero do vazio, de adormecer sem o calor do teu abraço... Viraste-me as costas, eu sei que é o mais fácil, não te condeno, de todo...só exalta a tua classe, os teus valores! Desculpa por forçá-los, mas fi-los por um bem maior, o sentimento! :(

Palavras sábias

´A vida atropela-nos de súbito e quando damos por isso, já mudou tudo.´

 - Margarida Rebelo Pinto -

Trigo vs joio

Há dias em que é difícil perceber o óbvio, porque afinal de contas é o mais doloroso: que as pessoas não são o que esperamos delas, que o mundo não é assim tão cor-de-rosa como por vezes se faz parecer e que a vida tem muito mais de indefinição e dor. No meio de tudo isto, é difícil separar o trigo do joio, perceber exactamente onde residem aqueles que se assemelham a nós, em sentimentos, intenções e moralidade. E quando nos dizem " não sou igual à manada" e nos mostram exactamente o aposto, é difícil acreditar...sorry!


Um dia sinto que tive esta vontade de viver , a ingenuidade de pensar que a vida é um estado primaveril permanente, que o cor-de-rosa domina as pessoas e o Mundo. Era mais feliz nessa altura, porque lutava contra as contrariedades de forma positiva e aguerrida. Não desanimava facilmente, ia à luta... Hoje estou mais resignada, mas muito menos feliz. Falta-me o brilho no olhar. Falta-me um sinal para que tudo mude... mas ele tarde em chegar, o mais certo mesmo é não aparecer e eu continuar sentada a olhar para o horizonte, acreditando que é o caminho, quando não vejo mais do que um abismo à minha frente... que me fará cair, sem dó nem piedade, enquanto tu, sim TU, assistes de camarote à minha queda, sem me oferecer o colo que eu tanto quero e preciso.

Nada muda

Tudo gira e um dia volta ao mesmo lugar.

Há frases curiosas no msn... Não sei se tudo volta ao mesmo lugar. Eu esperava que voltasse ao mesmo lugar apenas quando é correcto/justo/preoveitoso que assim seja. Quando isso não acontece, mais vale deixar tudo como está e acreditar que o mundo é quadrado, não há forma de o contornar!

Que fazer?

Recebi hoje um e-mail que dizia "Se pudéssemos ter consciência do quanto a nossa vida é passageira, talvez pensássemos duas vezes antes de deitar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes!!"
Mesmo tendo consciência disso, porque é que continuamos deliberadamente a deitar fora a felicidade?! Pensando que um dia ela poderá vir ter connosco, de livre e espontânea vontade. A felicidade não é assim ela é mesmo caprichosa!!

Encontra-me se quiseres

o caminho continua a ser o mesmo, devidamente sinalizado para que não haja enganos. Por isso não tens desculpa, a não ser a falta de vontade, a inércia do medo, a indiferença do sonho.

Não sei

onde te encontrar. E isso assusta-me. Deixa-me aterrada de medo. Ansiosa. Deseperadamente ansiosa. E perdida, de mim, daquilo que fui e daquilo que posso ser.

Um dia

Saberei com certeza o desfecho desta história, hoje a tristeza e a desilusão turvam-me o olhar e nem o chão onde piso consigo vislumbrar. Carrega-me ao colo se fores capaz, leva-me contigo se me quiseres, faz-me feliz se acreditares, mas, por favor, não me deixes cair!

Magoaste-me...

porque eu deixei que me magoasses, porque me pus a jeito, porque, no fim de contas, tudo o que eu queria era sentir que já não havia hipóteses para não ter que lutar pelo impossível

maio 16, 2010

Sinto-me só

"...só no meio de ti, só no meio do mundo, só como se ninguém me visse, ninguém me ouvisse, ninguém me quisesse. Sinto-me só no meu vazio, só no meu buraco, sinto-me só. Preciso de ti e do teu sorriso, preciso de me sentir outra vez completa, fizeste de mim um puzzle e contigo levas-te a ultima peça e agora não sei como me completar. Sinto-me só, devolve-me a felicidade de outrora, devolve-me os sorrisos e o bem-estar, devolve-me a sensação de quente e de amor. Porque foste? Porque a levas-te, e a aqui fico, só, só sem ti, só sem mundo. Devolve-me a minha peça e deixa-me ir."


(porque faz sentido hoje)

Desejei um dia...

Remar no mesmo barco em que tu remas, acompanhar a tua passada, apoiar-te quando estás desamparada, unir-me num só, porque temos tudo ao nosso alcance.
Revejo-me contigo, muito velhinhos, a ver os nossos netos a correr, os nossos filhos a sorrir e no final do dia aconchegar-te a ti no nosso leite, até ao fim...dos nossos dias!

Por sentir a tua falta


«Está frio, mas o céu está limpo e consigo ver todas as estrelhas a brilhar e, como sempre, lá está a Lua, misteriosa mas com uma beleza e atracção inigualáveis.
O vento tenta acariciar-me o corpo e deixa-me a pele rosada, percorrendo-me uma sensação estranha , na qual qualquer sentimento mau desaparece dentro de mim.
Encontro-me perto do mar, numa falésia bem alta despida de vegetação, na qual as ondas insistem em acertar de forma constante.
Naquele preciso momento, o cheiro a mar, com o ar puro que percorria os meus pulmões e a minha solidão com a imensidão do mar, fizeram sentir-me um enorme calor no peito e alguma esperança, e repito, qualquer sentimento mau parecia desaparecer. Quase que era feliz.
No entanto, comecei a divagar na minha mente, enquanto permanecia estático naquela falésia, sem mexer um único músculo do meu corpo. Não demorou muito a perceber que o que me faltava era a tua companhia, repito, a tua companhia. O que me incomodava era a tua ausência, a saudade de ti...
Assim como uma noite, em que olho para o céu e não vejo a Lua na companhia das estrelas, bem como não ver o mar constantemente e de forma incessante a abraçar aquela falésia, a qual ali está e vai ficar, sempre, mas sempre, até um dia a erosão a apagar e o mar a levar consigo de vez para a eternidade.»

By alguém especial
Foto: Miguel Madaíl de Freitas (http://www.miguelmadail.com/)

É isso aí...

Agora eu sei

Petit Raton

Lembras-te?

A. Traquina

Sei de cor o brilho dos teus olhos e as rugas do teu rosto quando sorris. Fico a imaginar-te assim, com aquele ar de maroto que me cativou...nesses momentos éramos felizes! Parvinhos também, mas parvinhos felizes!

Simplicidade

....no amor. Para quê complicar aquilo que pode ser (e é) simples. 2+2 são 4. Mas, pelo contrário, tendemos a colocar pontos e vírgulas nas relações, por vezes até mesmo fazer parágrafos, na esperança de que o narrador (nós próprios) saiba como continuar a história, com a mesma intensidade. A verdade é que um dia acordamos e damo-nos conta que passou demasiado tempo, que o prazo de hipoteca está a expirar e procuramos desesperadamente retomar o caminho, a história, a vida...a felicidade! Nem sempre conseguimos. Quase nuna conseguimos. Seria necessário ter o Universo a conspirar por nós e nós a respeitar as suas directrizes... 

Alguém


...me diz onde está o SOLos dias quentes de VERÃO e o aroma da TUA prenseça ao meu LADO?     
Vou já a correr para lá! 

Horizonte do sentir

«Sei-o bem, não to dissera antes porque ainda há barreiras para o tédio do além sentir, baixinho suspirara tanta vez a nova aurora que aparecia confusa nas minhas manhãs. Anunciei os meus passos antes de tos contar em segredos inquebráveis, depois despi os sufocos e os suspiros e como se fossem quedas de água deixei que me percorressem o corpo inteiro onde tu moravas. Agitei os meus olhos castanhos em direcção às tuas mãos, questionei-as acerca das sua carícias mas elas nem para mim falaram. Enfim soube, sempre soube, que o limite entre o que é de mim e o que é de ti era mais ténue do que a barreira que quebrava o horizonte. O meu horizonte és tu entre rasgos de pequenez. A minha grandeza reside no melhor de ti, a minha força está no teu sorriso, a minha simplicidade é a breve e ligeira quietude ternurenta da tua vida. »


In http://dancadelagrimas.blogspot.com/

maio 15, 2010

Just 4

Everybody needs inspiration
Everybody needs a soul
A beautiful melody
When the night's so long
Cause there is no guarantee
That this life is easy

Yeah, when my world is falling apart
When there's no light to break up the dark
That's when I, I, I look at you
When the waves are flooding the shore and I
Can't find my way home anymore
That's when I, I, I look at you


 When I look at you
I see forgiveness
I see the truth
You love me for who I am
Like the stars hold the moon
Right there where they belong and I know
I'm not alone


You, appear, just like a dream to me
Just like cyledoscope colors that
Prove to me
All I need
Every breath, that I breathe
Don't you know?
You're beautiful

Poderá o inverno nunca ter um fim?

Falar baixinho

Vou susurrar-te ao ouvido tudo aquilo que te quero dizer neste momento e não posso, tudo aquilo que me atormenta a alma, que me consome a vida, sem poder vivê-la com a cor e a alegrai de outrora. Saberei em algum momento do futuro recuperá-las? Não sei...não me dizes, queres esconder-me tudo. Não te condeno, não me supreende, mas deixa-me mais triste. Sei o que poderíamos ser, o que posso vir a ser e, acima de tudo, sei que os meus sonhos se mantêm GRANDES como sempre. Se o concretizarei? Depende de ti...depende de mim...depende de nós...depende da sorte...depende do azar...depende das circunstâncias da vida que criarmos. Mas um dia vou saber...quando estiver sentada à lareira, com as rugas dos anos a reluzirem no meu rosto, olharei para trás e das duas uma: estarei feliz na certeza de que tudo vivi e de que tudo concretizei ao teu lado; ou irei recordar na certeza da tristeza que me algemou que não foi nada daquilo que podia ter sido.

Escolhe. Eu já escolhi!

Recorda-me

só assim continuarei a existir na tua vida.
Perdi-me.
Perdi-te.
Perdi-nos.

maio 13, 2010

If you

If you like me, tell me

If you miss me, show it

If you love me, prove it.

maio 12, 2010

PS - I Love You

Às vezes ainda tenho em mim o som e sensação boa dos teus beijos nos meus ombros. Arrepiam-me!

Ainda sinto o calor das tuas mãos nas minhas e ainda te sinto a puxar-me para ti.

Ainda sinto os teus lábios tão tão suaves nos meus...

Ainda consigo rir da maneira tonta com que brincas com os caracóis desajeitados do meu cabelo.

Ainda consigo sentir a suavidade da tua mão a tirar-me o cabelo da cara.

Ainda consigo ouvir-te dizer baixinho ao meu ouvido que sou linda e que gostas muito de mim.

E ainda sinto os teu dedos na minha barriga, numa tentativa de me fazeres cocegas...

É por isto e por mil coisas mais que gosto tanto de ti. Porque tu és sempre tu e eu sou sempre eu, e aceitamo-nos assim, sem necessidade de sermos uma pessoa diferente, para nos agradarmos mutuamente.





Tenho tantas saudades tuas! E ainda faltam tantos dias para voltares... :(

A Pipoca Mais Doce

Porque é a verdade, porque me identifiquei com este texto...

«Há uns dois anos, quando estava a passar pelo maior desgosto de amor de todos os tempos, aquele que me estilhaçou o coração em dois milhões de pedaços, escrevi um texto em que dizia que não era feliz todos os dias. Não era e não fazia questão de o ser. Não tinha particular vontade de sair da cama, menos ainda de vir trabalhar, estar com pessoas, ensaiar conversas de circunstância quando tudo o que me apetecia era estar em silêncio. Não queria pôr cara alegre, porque alegre era tudo o que eu não me sentia. E havia quem levasse isso a peito, quem não estivesse habituado aos meus maus fígados, quem preferisse sempre a pessoa de resposta na língua e piada fácil. Pois. Não fui essa pessoa durante muito tempo e mesmo agora, olhando para trás, acho que alguma coisa se perdeu irremediavelmente. Ou isso ou fui eu que cresci e já não consigo olhar para a vida com o mesmo encantamento. A verdade é que continuo a não ser feliz todos os dias. E, quem disser que o é, só pode estar a querer camuflar qualquer coisa mais obscura. Casamentos, namoros, relações, seja lá de que género, dão trabalho. Sobretudo quando se acredita e se quer que as coisas funcionem. Quando nos estamos a lixar, aí todos os dias são felizes e despreocupados. Quando queremos saber, é lixado. Porque não deixa de haver a vontade de andar aos berros durante uma semana, não deixa de haver a vontade de enfiar a vida inteira nas malas, não deixa de haver a vontade de mandar tudo ao ar. Mas desistir, desistir mesmo, é coisa que custa. Porque por mais berros que se dêem, por maior que seja a vontade de voltar costas e deixar o outro a papaguear sozinho, quando se gosta respira-se fundo. Conta-se até 320. Faz-se um esforço de memória para relembrar só que é bom. E, sobretudo, sabe-se que o dia seguinte será sempre melhor, mesmo que à noite haja palavras tortas e costas voltadas. Sou feliz muitas vezes, quase sempre, mas não sou feliz todos os dias. E sim, às vezes é tamanha a embirração, tamanha a ira, tamanha a falta de paciência para o que não é bom, que dá mesmo vontade de atirar pratos ao chão e gritar "FARTEI-ME!". Nunca parti pratos, já me fartei algumas vezes. Mas nunca as suficientes para bater com a porta de vez. Fica só ali ligeiramente encostada até que um tenha a presença de espírito suficiente para a abir outra vez. Não sou sempre eu, é verdade, mas às vezes sou. Se não forem dois a ceder, de forma alternada ou ao mesmo tempo, a relação tem os dias contados. Sou magnânime nas discussões (estúpida, é a palavra), mas sou mais ainda na forma como as relevo. Como as procuro esquecer a bem da alegria geral. E nem sempre falar sobre tudo é o melhor. Dissecar cada pormenor, cada palavra, às vezes só contribui para o prolongamento da coisa, para mais um round de frases tortas, daquelas que saem da boca sem filtragem. Tantas e tantas vezes já dei por mim a dizer coisas fortes, a saber que estava a esticar a corda até aos limites do impossível. Da outra parte faz-se o mesmo, sem dó nem piedade, que nisto das palavras inconsequentes, daquelas que chegam a cem à hora, em formato seta, não sou só eu que tenho mérito. Quase sempre prefiro um abraço a uma conversa. Os efeitos tendem a ser mais imediatos e apaziguadores.


As relações não são fáceis, ser feliz todos os dias também não. É um investimento, uma aposta constante, um esforço. Sim, sim, sim, um esforço, digam lá o que disserem. Para que tudo corra pelo melhor, para que a felicidade impere a maior parte do tempo, para que se engulam alguns sapos, para que se aceitem algumas injustiças, para ouvir coisas boas e outras que nos partem ao meio de tão más e tão ingratas. Quando não há esforço há conformismo, e esse é o primeiro passo para o fim, para os muitos e muitos dias (meses, anos) de infelicidade total. Não faço ideia se me vai apetecer esforçar para sempre (nem acredito que alguém saiba) e já cá ando há tempo suficiente para saber que o "para sempre" é, tantas vezes, um "até que dê". E, sinceramente, mais vale um "até que dê" em pleno do que um "para sempre" miserável. Dizer que tudo são rosas é que é uma grande mentira. E vocês sabem que sim.»

In A Pipoca Mais Doce

maio 11, 2010

Vi uma t-shirt que é a tua cara

...mas não a comprei! :( Queria dar-te num dia especial (se o houver)...

A cidade pára

O papa passa

Saudades

tantas!

maio 10, 2010

Ser

Queria poder desprender-me de tudo o que neste momento me está a fazer mal, dissecar as entranhas da vida e voltar a ser. Ser eu, Ser feliz, Ser alguma coisa além do que sou hoje!

maio 09, 2010

same direction, same way and same dreams

"Quero, um dia, dizer às pessoas que nada foi em vão... Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena."

When I Look At You

Melodia do adeus

Absolutamente comovente! Porque é mais difícil dizer adeus quando, na verdade, queremos ficar e continuar junto daqueles que amamos. Toca-nos directamente no coração e em todas as recordações de momentos desperdiçados, quando a vida é tão curta! :(

Tolstói

"Todas as famílias felizes são iguais. Cada família infeliz, vive a infelicidade à sua maneira"

maio 05, 2010