janeiro 26, 2011

Faltas-me

"Falta-me a inspiração dos teus ombros sobre o meu corpo, a segurança do cheiro da tua pele, a tua cara a dormir na almofada ao meu lado, tranquilo e belo como um querubim. Falta-me o teu tempo e a tua respiração. Falta-me a tua mão na minha, quando ando na rua. E o teu olhar a envolver-me como um manto e o teu coração a bater ao mesmo tempo que o meu.
Fazes-me falta, meu amor [mor]. E a falta que me fazes não se resgata nas palavras, nas esperas, na conjugação estóica do verbo aceitar, nem na assunção lógica da temporalidade. Mas mesmo assim escrevo, porque ninguém ouve, e quem sabe, uma simples folha contenha a chave da liberdade. Porque só é livre quem abraça o mundo sem reservas, mesmo que fique pendurado por um fio entre a vida e a morte".

 - Margarida Rebelo Pinto in A minha casa é o teu Coração -


Se tivesse que escrever um excerto para descrever o que sinto...este seria aquele que encaixa perfeitamente no que me vagueia na alma. Faltas-me mas aceito. Como aliás, me tenho esforçado por aceitar tudo o têm colocado no meu caminho.

:(

Sem comentários: