julho 28, 2010

Pesadelo

É difícil retomar as rotinas, ou parte delas, no meio de todo este pesadelo. Não consigo encontrar uma porta de saída, não te encontro onde te procuro...simplesmente partiste e, por mais que me esforce para aceitar, não consigo compreender nem viver com essa realidade.
Pelo menos este momento serviu para muitas coisas...e uma delas, talvez a mais importante, foi ver com toda a clareza, quem está de mãos dadas connosco e quem, pura e simplesmente, não está. Estar no primeiro dia, toda a gente está, quanto mais não seja pela tragédia e surpresa... Estar de forma continuada, quando mais precisamos, poucos estão e esses guardá-los-ei no coração! Obrigada.

Sem comentários: