outubro 06, 2010

O desejo (o maior de todos)

Gostava que tudo voltasse a fazer sentido para ti, tal como um dia voltou a fazer para mim. Seria a pessoa mais feliz deste mundo se assim fosse... Daria tudo o que tenho e posso, e até mesmo o que não tenho nem posso, tudo mesmo para que os momentos de felicidade fossem superiores e galvanizadores. Sinto cá dentro que tudo seria perfeito. Não aquela perfeição perfeita irreal, mas perfeito de uma forma que nos enchesse o coração todos os dias e nos dissesse que juntos tudo seria mais fácil e melhor. Confio verdadeiramente nisso, ainda que desconfies de mim...algo que carrego me empurra insistentemente para essa estrada onde me vejo sozinha, mesmo quando eu penso em desistir, mesmo quando eu vejo que não vale a pena, mesmo quando eu decido esquecer. É mais forte do que eu, tão mais forte que não me deixa opção senão acreditar mesmo e esperar que algo mude: ou o meu pensamento ou o teu sentimento.
Daria tudo...e não dou nada, simplesmente porque não me deixas, porque não sentes o mesmo que eu, porque não acreditas junto comigo. Já não partilhamos sonhos, ambições e realidades. Partilhamos um passado que já foi, um presente que não é e um futuro que pode vir a ser ou que nunca mais será.
Resta-me (sobre)viver com a certeza de que tentei...

Sem comentários: